Cidade:
Imóvel:
Bairro:
Valor:

Notícias

Saiba quais são as melhores plantas para sua varanda

Posição do ambiente com relação ao sol faz a diferença na hora de escolher as espécies.

Enviada em 29 de Janeiro de 2016

As varandas se tornaram um ambiente quase que indispensável para muitas pessoas. A decoração merece atenção e uma boa ideia é montar um pequeno jardim, ou então, expor algumas plantas para dar vida ao espaço. Mas é importante saber qual espécie se adapta melhor à realidade de cada apartamento.
 
Segundo a paisagista Ivani Kubo, a posição da varanda com relação ao sol e vento tem muita influência na hora de escolher as espécies. Tudo vai depender, também, do tamanho e como elas serão colocadas.
 
"As varandas que tomam mais de 4 horas de sol por dia podem receber plantas frutíferas em vasos, como a jabuticaba, acerola, limão rosa e pitanga, ou ornamentais que florescem, como a jasmin, azaleias e camélias", orienta Ivani.
 
Além dessas espécies, as varandas podem receber hortaliças, já que em um espaço gourmet as frutíferas e hortaliças são uma boa pedida por poder usar e consumir os alimentos sem agrotóxico. Além disso, são muito saborosos. Ivani recomenda a plantação de alecrim, hortelã, manjericão, pimentas, salsinha, cebolinha, orégano e tomilho.
 
E se a varanda não receber luz solar direta? Não tem problema, a paisagista comenta que existem plantas específicas para essas situações. "Nesse caso temos que trabalhar com plantas de meia sombra, como a palmeira wedeliana, palmeira chameodorea, rafis, lanças, licuala, pacovás, asplenuns e bromélias de meia somba", orienta.
 
Além de todas essas espécies existem a heras e flores que não necessitam de sol pleno como impatiens, lírio da paz, violetas, kalanchoes, bromélias de sombra e a ciclamen.
 
Para cuidar de todas essas plantas não é preciso muito esforço e não é segredo para ninguém. Basta regá-las periodicamente, fazer manutenção com adubação, podas e limpeza a cada três meses.
 
E, para terminar, a paisagista dá uma dica importante. "Algumas plantas não desenvolvem bem em locais com muito vento. São os casos das samambaias, avencas e outras mais delicadinhas", finaliza Ivani.
Desenvolvido por: Telinea